Notícias do setor

Mercado imobiliário deve retomar aquecimento depois das eleições

Monitor Mercantil, 16/out

"O mercado deve voltar a se estabilizar apenas depois das eleições, já entrando em 2015", enfatiza Rogério Santos, diretor da Realton, especialista com 26 anos de mercado imobiliário.

Ainda segundo ele, de qualquer forma, é uma boa hora para adquirir um imóvel: a tendência é a incerteza do mercado acabar logo depois do resultado das eleições e acontecer uma retomada do aquecimento.

- Independente do governo que entrar, pegará o país em um ano delicado, em que viemos de uma decepção coletiva, que foi a copa do mundo, e uma expectativa grande de que as mudanças do novo governo não afetem o poder de compra adquirido nos últimos anos, e que deve permanecer - reforça.

Rogério ainda lembra que repete-se, este ano, um aumento no interesse por imóveis nos EUA, especialmente em Miami, segunda casa dos brasileiros de classe alta.

- Estamos percebendo uma alta de 32% na procura por imóveis de lá se comparado ao quadrimestre passado, e 18% de comparado ao mesmo período do ano passado - explica.
 
Flórida: brasileiros celebram valorização de 100% em seis anos

Brasileiros que compraram imóveis na Flórida após a crise de 2008 estão rindo à toa. A valorização desde então superou os 100% em dólar em alguns casos, fora a variação cambial do período, segundo Antonio Bardy, consultor que atua nesse e fundador da assessoria imobiliária BluBrick.

Grande parte dos que adquiriram bens à época voltou a investir no ramo, e atraiu outros interessados.

Além da valorização e proteção patrimonial, a rentabilidade das casas de temporada - e a possibilidade de desfrutar delas - atrai investidores não só do Brasil, mas do mundo todo à Flórida, em especial à cidade de Orlando. A procura dos brasileiros por esse tipo de investimento dobrou nos últimos anos, correspondendo a 80% das vendas da BluBrick em 2014.

A demanda desse grupo tem sido majoritariamente (90%) por empreendimentos novos que custam, em média, US$ 300 mil. As áreas de Davenport, Kissimmee e Champions Gate, próximas ao complexo do Walt Disney World, são as mais requisitadas, segundo a BluBrick.

- Estamos falando de casas que têm entre três e dez quartos, amplo jardim e piscina, localizadas em condomínios com inúmeras benfeitorias - explica Bardy.

O valor do aluguel de um imóvel de seis dormitórios, por exemplo, é de cerca de US$ 270 por dia, e a taxa de ocupação varia de 45% a 80% ao ano, com locações que vão de três dias a dois meses.

Os preços atrativos e as baixas taxas de financiamento - que vão de 4,5% a 8.5% ao ano - transformaram o brasileiro no terceiro maior comprador estrangeiro de imóveis da Flórida, segundo a NAR (sigla em inglês para a Associação Americana de Corretagem). Segundo o especialista da BluBrick, ainda há espaço para investimentos no setor.

- Diferentemente do Brasil, em que o mercado já está saturado, a curva imobiliária dos EUA não chegou ao ápice - analisa.

Porém, como nem todos os condomínios de Orlando permitem a locação por temporada, a dica é procurar uma corretora especializada no assunto antes de comprar um imóvel por lá. A BluBrick presta assessoria imobiliária completa para brasileiros que querem investir em terras americanas, auxiliando desde a procura pela casa e documentação até a vistoria e entrega do empreendimento, além de oferecer serviço de administração. Em 2015 a empresa espera um aumento de 50% em suas vendas, apostando na demanda de brasileiros.

Envie para um amigo
Imprima este texto
 
 
 
 

webTexto é um sistema online da Calepino

Matéria impressa a partir do site da Ademi Rio [http://www.ademi.org.br]