Notícias do setor

Bancos reduzem juros para compra da casa própria

O Globo, Pollyanna Brêtas, 09/mai

A decisão da Caixa Econômica Federal de reduzir os juros para a compra da casa própria levou os principais concorrentes a baixarem as taxas para o crédito imobiliário com recursos da caderneta de poupança.

Banco do Brasil, Bradesco e Santander já começaram a praticar novas taxas. O Itaú Unibanco também já havia alterado suas condições. De acordo com as instituições, os juros que foram reduzidos são os mínimos, e, para conseguir esses valores, o tomador precisa aceitar algumas condições, sobretudo maior relacionamento com o banco.

Para o pesquisador da FGV e especialista em negócios imobiliários Pedro Seixas, a queda na taxa básica de juros, a Selic, e a retração no volume de contratos com a Caixa nos últimos anos incentivaram o reposicionamento dos bancos.

- Para o consumidor, é positivo na medida em que, para cada um ponto percentual de redução na taxa de juros anual, temos queda de 5% no custo final do financiamento - diz Seixas, para quem o juro menor pode ajudar na recuperação dos setores imobiliário e de construção civil.

Alfredo Meneghetti, professor de pós-graduação em Finanças, Investimento e Banking da PUC-RS, também prevê repercussão na venda de imóveis novos e usados:

- Além das taxas de juros, os bancos privados estão melhorando suas condições gerais para aquisição de financiamento imobiliário. Com a economia ainda em recuperação, as pessoas agora precisam de incentivos à contratação desse crédito.

Segundo dados do Banco Central, as taxas médias de mercado para financiamento imobiliário para pessoas físicas caíram de 15,4%, em janeiro de 2017, para 10,8%, em março deste ano, junto da queda da Selic, hoje em 6,5% ao ano. Já o juro médio para operações com recursos do FGTS recuou de 10,2% para 7,8%.

Envie para um amigo
Imprima este texto
 
 
 
 

webTexto é um sistema online da Calepino

Matéria impressa a partir do site da Ademi Rio [http://www.ademi.org.br]