Notícias do setor

Preço do aluguel sobe pelo quinto mês consecutivo em abril

Exame oline, Júlia Lewgoy, 17/mai

O preço do aluguel de imóveis subiu pelo quinto mês consecutivo em abril. O Índice FipeZap de Locação, que acompanha o preço médio de imóveis anunciados para alugar em 15 cidades brasileiras, subiu 0,29%.

A alta foi maior que a inflação medida pelo IPCA no mês, de 0,22%. No ano, o preço de locação avançou 1,77% e também superou a inflação no período, de 0,92%.

Nos últimos 12 meses, o preço da locação subiu 0,50%. Porém, diferente de agora, a alta ficou abaixo da inflação medida pelo IPCA, de 2,76% no período.

Nove das quinze cidades monitoradas pelo Índice FipeZap acompanharam o movimento de alta no preço médio do aluguel residencial em abril, com destaque para Distrito Federal (+1,50%), Goiânia (+1,07%) e Belo Horizonte (+0,66%). Já as cidades que registraram as maiores quedas no período foram Curitiba (-1,10%), Florianópolis (-0,54%) e Niterói (-0,38%).

O valor médio do aluguel de imóveis nas cidades monitoradas foi de 28,47 reais por metro quadrado. São Paulo se manteve como a cidade com o maior valor médio por metro quadrado do país, de 35,59 reais. Já a cidades com o valor do aluguel mais barato por metro quadrado, de 16,07 reais, foi Goiânia.

Retorno do investimento em imóveis é de 4,40% ao ano

Em abril, o retorno médio para investidores que optaram por alugar seu imóvel era de 4,40% ao ano. A taxa avalia o retorno médio que um proprietário teria em 12 meses com a locação do imóvel, sem considerar possível ganhos com valorização ou desvalorização decorrente do aumento ou da queda no preço dos imóveis no período.

A rentabilidade do aluguel é calculada por meio da divisão entre o preço médio de locação mensal e o preço médio de venda mensal. A taxa ao ano é obtida multiplicando-se o resultado por 12.

O retorno do aluguel de imóveis ficou abaixo da taxa básica de juros, a Selic, atualmente em 6,50% ao ano. A taxa está no menor nível desde o início da série histórica do Banco Central, em 1986. Ou seja, há outras opções de investimentos de renda fixa mais atrativas do que o aluguel de imóveis.

Os fundos imobiliários também são alternativas para quem gosta de investir em imóveis, mas busca retornos maiores. Veja dicas para investir.

Envie para um amigo
Imprima este texto
 
 
 
 

webTexto é um sistema online da Calepino

Matéria impressa a partir do site da Ademi Rio [http://www.ademi.org.br]