Notícias do setor

A cidade dos sonhos é possível

O Globo, Opinião, Nina A. Braga, 10/ago

A cada dia é mais raro encontrar quem se refira ao Rio como "cidade dos sonhos". Mas foi justamente por enxergar a cidade assim que a equipe do Massachusetts Institute of Technology (MIT) resolveu organizar aqui o primeiro bootcamp da América Latina. Este nome curioso -em tradução livre bootcamp quer dizer acampamento de botas - advém do fato de que seus participantes encaram, por sete dias, um trabalho inspirado no ritmo intensivo dos acampamentos militares americanos, mais precisamente da tropa de elite dos fuzileiros navais. A ideia é que aqueles que enfrentam o desafio de estender ao máximo seus limites apreendam neste curto espaço de tempo o conteúdo de três anos de aulas regulares no MIT. E, ao final, apresentem projetos - integralmente desenvolvidos ao longo deste período -que necessariamente estejam pautados pela busca de propostas inovadoras para melhorar a vida da coletividade.

Então, foi com satisfação e curiosidade que aceitei o convite para integrar o júri que avaliou os resultados desta verdadeira maratona de conhecimentos, cujo ponto de partida e de chegada foi o IED - Istituto Europeo di Design - parceiro do MIT na empreitada e um dos mais fecundos polos de criatividade, alojado num prédio na Urca.

Eu já tinha uma prévia do que estava por vir, pois presenciara a conversa entre 20 participantes deste bootcamp com Oskar Metsavaht, presidente do Instituto do qual faço parte. Reunidos no Studio OM.Art, alunos de diferentes nacionalidades e formações fizeram indagações sobre criatividade e sustentabilidade, interessados em compreender melhor as ideias e práticas de quem empreende em nossa cidade.

Fiquei impressionada com o grand finale. Eram 150 participantes, de 40 países de cinco continentes, de 19 a 55 anos. Cada uma das 24 equipes tinha um ou dois brasileiros, sendo os demais de outras nacionalidades. A diversidade de gênero também estava nas equipes, lideradas por um/uma presidente (CEO) escolhido/a por consenso. Em cada grupo havia ao menos um especialista da área de tecnologia, de negócios e de criatividade. Nenhum havia trabalhado com seus pares. Então, não foi à toa que se dormia menos de quatro horas por noite, já que as atividades incluíam, dentre outras, aulas e sucessivas incursões pela cidade à cata de interlocutores aptos a balizar suas propostas.

Estes maratonistas conseguiram desenhar soluções para ajudar a diminuir o número de crianças desaparecidas; a reduzir o desperdício de alimentos; a encurtar a distância entre produtores rurais e consumidores; a melhorar o desempenho escolar; a facilitar o acesso às universidades; a melhorar a segurança de turistas no Rio; a aperfeiçoar sistemas de áudio de conferências e a incrementar o sono e audição.

Aplicativos foram criados em tempo recorde e, provavelmente, muitos destes projetos poderão ter desdobramentos ao se transformarem em startups.

A iniciativa representou, sobretudo, uma esperança para nós, cariocas que insistimos em continuar a empreender e a viver aqui. Diante de um cotidiano em que convivemos com banalizações de todos os tipos de injustiças e de violência, ou seja, de desrespeito aos direitos humanos mais básicos; de cortes de verbas para saúde, educação e cultura; de descaso com o meio ambiente e com uma máquina de Estado corrupta e inoperante, é auspicioso saber que, entre milhares de cidades, o Rio foi escolhida.

O número -mais de três mil -de candidatos superou as vagas disponíveis. Pessoas que investiram tempo, dinheiro e energia aqui, aderindo ao mote do MIT, mens et manus (homens e mãos ), de queé possível melhorar o Rio a opôr nossas mentes em ações em prol do bem comum. Um dos caminhos passa, justamente, por valorização e estímulo à criatividade e ao empreendedorismo, como bem identificaram estas instituições de prestígio internacional. E esta percepção e perspectiva positiva são fundamentai spa raque sigamos adiante, buscando mudar acidade e não mu darde cidade.

Nina A. Braga é diretora-executiva do Instituto-E

Envie para um amigo
Imprima este texto
 
 
 
 

webTexto é um sistema online da Calepino

Matéria impressa a partir do site da Ademi Rio [http://www.ademi.org.br]