Hoje na Imprensa

Dólar fecha abaixo de R$ 4,10 com exterior e após Datafolha

O dólar fechou abaixo de R$ 4,10 nesta quinta-feira (20), surfando no tom externo positivo a países emergentes e após pesquisa Datafolha mostrar avanço mais contido de Fernando Haddad (PT).

O dólar comercial recuou 1,28%, para R$ 4,076. O Ibovespa, índice das ações mais negociadas da Bolsa brasileira, terminou praticamente estável, depois de um dia de oscilações. No fim do pregão, recuou 0,07%, a 78.116,01 pontos.

"Acho difícil o dólar voltar aos R$ 4,20, a menos que Ciro ou Haddad ganhe força. O dólar deve oscilar entre R$ 4,10 e R$ 4,15", disse o gerente de câmbio da corretora Ourominas, Mauriciano Cavalcante.

No exterior, o dólar perdeu para 27 das 31 principais divisas globais.

O peso da Argentina se valorizou 2% com investidores citando otimismo sobre a possibilidade de o país fechar um novo acordo de financiamento com o FMI (Fundo Monetário Internacional).

Nos Estados Unidos, o Dow Jones registrou recorde de fechamento diante do alívio em preocupações comerciais, enquanto os papéis de empresas de tecnologia impulsionaram o Nasdaq e o S&P.

O índice Dow Jones subiu 0,95%, a 26.657 pontos, enquanto o S&P 500 ganhou 0,78%, a 2.931 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq avançou 0,98%, a 8.028 pontos. 12.set 75.124,81.



Envie para um amigo
Imprima este texto
 
 
 
 

webTexto é um sistema online da Calepino

Matéria impressa a partir do site da Ademi Rio [http://www.ademi.org.br]