Notícias do setor

A enxurrada de IPOs de construtoras na Bolsa: já são pelo menos 16 empresas na fila de ofertas

O Globo online, Capital, 15/jul

A combinação de juros no piso histórico, recorde de pessoas físicas na Bolsa e rali do Ibovespa vai proporcionar, nos próximos meses, um boom de IPOs de construtoras e incorporadoras equivalente àquele de uma década atrás. A despeito da continuidade da pandemia, pelo menos 16 companhias do setor estão planejando abrir capital na Bolsa, apurou a coluna.

Segundo fontes que acompanham os preparativos para as ofertas, estão sondando bancos e advogados para um IPO as companhias: Diálogo Engenharia, Nortis, Bild Desenvolvimento Imobiliário, Emccamp, BRZ Empreendimentos e Patrimar.

A Even informou ao mercado nos últimos dias que planeja abrir o capital da Melnick, subsidiária que opera em Porto Alegre. A coluna também confirmou que a Plano&plano, que tem a Cyrela como sócia, está se programando para ir à Bolsa.

Outras duas companhias do setor que têm a Cyrela no quadro societário já protocolaram pedido para abertura de capital: a Cury e a Lavvi Empreendimentos.

Nos casos mais adiantados, a mineira Riva 9, braço da Direcional que mira o segmento de renda média, vai tentar levantar até R$ 1 bilhão no fim do mês. Logo depois, no começo de agosto, a incorporadora You Inc poderá levantar até R$ 1,1 bilhão em um IPO.

Além disso, têm pedidos protocolados na CVM para abrir capital outras quatro empresas do setor: Canopus Holding, Pacaembu Construtora, One Innovation e Alphaville Urbanismo. 

O excesso de ofertas tem dificultado a vida de gestores que precisam acompanhar as operações para alocar recursos. O sócio de uma das maiores gestora independentes do Rio estima em 50 o número de IPOs e follow-ons (captações por companhias já listadas) programados para o segundo semestre do ano.

Envie para um amigo
Imprima este texto
 
 
 
 

webTexto é um sistema online da Calepino

Matéria impressa a partir do site da Ademi Rio [http://www.ademi.org.br]