Notícias do setor

Construtora instala túnel de desinfecção na obra

O Dia online, Cristiane Campos, 29/ago

Com a reabertura gradual das atividades, os cuidados para evitar a propagação do coronavírus precisam de ainda mais atenção. E o mercado imobiliário, ciente dessa importância, tem adotado estratégias que vão muito além da máscara e do álcool em gel. A CAC Engenharia, por exemplo, investiu em três túneis de desinfecção na entrada das obras Campo Belo e Portinari, em São Gonçalo, e Conceito, em Nova Iguaçu. As três obras reúnem quase 500 colaboradores entre próprios e terceirizados.

Cristiano Coluccini, CEO da empresa, explica que a função do túnel é desinfetar funcionários evitando levar contaminação tanto da rua para o canteiro, quanto do canteiro para a casa. Com aproximadamente três metros, é preciso que a passagem do funcionário seja de forma contínua, de 10 a 15 segundos, para garantir a eficácia da aplicação. "Fizemos uma grande pesquisa para identificar o melhor modelo de túnel, pois o mercado oferece vários tipos de produtos desinfetantes. Optamos pelo ozônio que é 100% seguro e sem risco para a saúde. Ele não tem efeitos colaterais e é eficiente na neutralização dos vírus, 100 vezes mais eficiente que o cloro e 99% mais eficaz na eliminação de vírus, fungos ou bactérias", afirma Coluccini.

Outra medida adotada é o suporte aos trabalhadores com soluções de desinfecção para manter uma boa higiene das mãos e a limpeza de superfícies, ferramentas e equipamentos. "Com isso fechamos o ciclo de proteção. Não basta o colaborador usar o túnel; ele precisa ter acesso a todas as informações para estar totalmente seguro", diz Coluccini. Além disso, a CAC contratou uma empresa especializada para fazer a limpeza e a desinfecção dos ambientes de escritório, vestiário/banheiro, cozinha e almoxarifado. As inciativas foram implementadas em todos os canteiros de obras no Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte.

Kits de higiene

A Direcional Engenharia investe na informação e na prevenção com a escala da jornada de trabalho nos canteiros de obras, aferição de temperatura, marcações nas paredes dos pavimentos erguidos indicando o número máximo de pessoas permitido no espaço, e refeições em horários alternados. Ao término da última jornada antes do fim de semana, os colaboradores recebem kits de higiene (sabonete, detergente e papel higiênico).

Atendimento psicológico

A Jeronimo da Veiga também se adaptou ao novo cenário. "Além do túnel de desinfecção instalado no Conceito, residencial em Nova Iguaçu lançado em parceria com a CAC Engenharia, dividimos o horário do almoço, disponibilizamos mais material de limpeza, uma máquina de jato para limpar as partes de refeitório, vestiários e banheiros, portaria com limpeza das mãos e controle de temperatura, horário de entrada diferenciado, home office para pessoal de risco e atendimento psicológico para toda a equipe, entre outras ações", conta Maurício Corrêa, diretor Comercial da empresa.

Diálogo de segurança

Na Riooito, os cuidados nos escritórios incluem material de desinfecção na entrada, disponível nas salas e banheiros, máscaras e verificação de temperatura no início da jornada. Já nas obras, a empresa investe no diálogo de segurança frequente com os colaboradores com orientações sobre prevenção, aferição de temperatura na entrada, álcool em gel em todo o canteiro, almoço em turnos, e distanciamento nos bancos do refeitório.

Envie para um amigo
Imprima este texto
 
 
 
 

webTexto é um sistema online da Calepino

Matéria impressa a partir do site da Ademi Rio [http://www.ademi.org.br]