Minha Casa Minha Vida

Casas novas em Queimados

[

(O Dia, 02/mar)

Pelo menos 20 mil famílias estão inscritas no programa para aquisição da casa própria

Provando que é possível executar uma política habitacional de sucesso e justa para todos, Queimados dá passos largos rumo à diminuição do déficit habitacional na cidade. O município foi um dos primeiros do Brasil a assinar o termo de convênio com o Ministério das Cidades e a Caixa Econômica Federal para adesão ao Programa 'Minha Casa, Minha Vida', em que são construídos casas e apartamentos destinados à população que recebe até R$ 1.600 por mês. Segundo o secretário municipal de Habitação, José Carlos Leal Nogueira, mais de 20 mil famílias se cadastraram na prefeitura.

Segundo o prefeito Max Rodrigues Lemos, o programa 'Minha Casa, Minha Vida' veio para melhorar a qualidade de vida das pessoas que não tinham condições de ter seu próprio imóvel. "Fomos o primeiro município da Baixada Fluminense a ter convênio de construção de unidades habitacionais assinado com o governo federal. A cidade ainda tem um déficit muito grande de habitação e somente com a união entre prefeitura e governos do Estado e federal, podemos levar uma moradia digna para a nossa população", declarou.

Para Jurema Mariano, 28, moradora do Condomínio Valdariosa, mais do que a realização de um sonho, a casa própria significa segurança e dignidade. "Na hora em que meu nome foi sorteado, não acreditei que eu e meus filhos iríamos ter um lugar digno e seguro para morar. Não tenho palavras para dizer o quanto eu estou feliz. O que estou vivendo hoje é realmente o sonho da minha casa, da minha vi da. Sempre quis uma casa para chamar de minha. O sonho que parecia tão distante virou realidade", disse Jurema.



Envie para um amigo
Imprima este texto
 
 
 
 

webTexto é um sistema online da Calepino

Matéria impressa a partir do site da Ademi Rio [http://www.ademi.org.br]