Minha Casa Minha Vida

Concretizar o sonho da casa própria é prioridade

[

(O Dia, Cristiane Campos, 03/mar)

São 19 milhões de pessoas que querem ter imóvel. Classe C representa 11 milhões do total

Realizar o sonho da casa própria é a prioridade para 19 milhões de pessoas em todo o país, que pretendem comprar o bem nos próximos dois anos, segundo pesquisa do Instituto Data Popular. O estudo indica também que, deste total, 11 milhões de brasileiros são da Classe C.

E para atender a este perfil, construtoras como Brookfield, Vitale, João Fortes, Conasa, Celta, Aliança Construtora e Fernandes Araujo ofer ecem empreendimentos dentro ou fora do programa ' Minha Casa, Minha Vida' com preços a partir de R$ 152 mil. É o caso do Vivant Residencial, condomínio de casas dúplex da Vitale, em Campo Grande, com financiamento pela Caixa Econômica. No mesmo bairro, a Fernandes Araujo oferece o Fiori Residências, com 78 casas dúplex, com área privativa e churrasqueira, e preços a partir de R$ 190 mil.

UNIDADES EM CAMPO GRANDE

No mesmo bairro, a Celta Engenharia lançou o Riviera Premium Residences. São 216 unidades de dois quartos com suíte e varanda, e lazer completo. Valores a partir de R$ 201 mil.

Segundo o diretor da Brasil Brokers, Mário Amorim, este aumento do poder de consumo da classe C já podia ser observado desde o início do 'Minha Casa, Minha Vida'.

"E só tende a aumentar, pois hoje temos mais empregos e menos burocracia no acesso ao crédito imobiliário. É um movimento muito forte em todo o estado, com produtos cada vez mais sofisticados", diz Amorim.

Ofertas disponíveis em todo o estado

Os empreendimentos do segmento econômico também podem ser encontrados fora da capital. São casas ou apartamentos em condomínios com infraestrutura completa de lazer e de segurança. Em Magé, a Brookfield lançou o Vila do Ouro, com 192 casas dúplex de dois quartos e preços a partir de R$ 115 mil. O residencial tem previsão de entrega para setembro.

Já a Aliança Construtora tem casas dúplex prontas para morar no residencial Vila Araruama, em Duque de Caxias. As unidades custam a partir de R$ 240 mil e podem ser financiadas. No município de Macaé, a João Fortes oferece a segunda fase do Brisa do Vale, com 496 unidades de dois quartos, com e sem suíte, todas com vagas de garagem.

A primeira fase, lançada em 2010, foi toda vendida e com a entrega das chaves programada para este ano. O residencial completo terá quase duas mil unidades.

Outra construtora que investe fora do Rio é a Conasa. A empresa vai fazer este ano três lançamentos na faixa dos R$ 200 mil (dois em Itaboraí, e um Niterói), todos com previsão de lazer completo. No total, serão 1.118 unidades.

Cinco mil contratos assinados

Prova de que o segmento econômico está aquecido é que a Estrutura Consultoria, correspondente imobiliário da Caixa, assinou cinco mil contratos de financiamento imobiliário em 2012. Segundo o diretor Bruno Teodoro, deste total mais de 40% das pessoas são da classe C.

"Acredito que chegaremos ao final do ano com uma presença maior des t e público, que vem conquistando mais espaço e mais poder de compra", afirma.



Envie para um amigo
Imprima este texto
 
 
 
 

webTexto é um sistema online da Calepino

Matéria impressa a partir do site da Ademi Rio [http://www.ademi.org.br]