Notícias do setor

Mudanças no Habite-se

Extra, Ganhe Mais, 19/ago

O governo dispensou o Habite-se para a construção popular residencial urbana unifamiliar terminada há mais de cinco anos.

Gafisa terá plataforma imobiliária

Valor Econômico, Chiara Quintão, 19/ago

A Gafisa anunciou nova capitalização, que terá valor de R$ 265 milhões a R$ 273 milhões, a serem utilizados para financiar sua nova plataforma imobiliária e reforçar a estrutura de capital. Segundo o presidente da Gafisa, Roberto Portella, informou ao Valor, a incorporação continuará a ser a principal atividade, mas a atuação vai abranger outros negócios, como o de loteamentos combinados com mix de produtos imobiliários residenciais, comerciais, de shopping centers de vizinhança e hotéis.

Média e alta rendas puxam desempenho de incorporadoras

Valor Econômico, Chiara Quintão, 19/ago

O setor de incorporação apresentou melhora dos resultados do segundo trimestre, na comparação anual, com destaque para o desempenho das companhias com foco nas rendas média e alta - Cyrela, Even Construtora e Incorporadora e EZTec, por exemplo. Na baixa renda, as atenções do mercado de construção civil se voltaram para o impacto sobre as margens do aumento das restrições da Caixa Econômica Federal na concessão de crédito imobiliário para compradores de imóveis.

Com vendas acima da média, setor espera lançar 10% a mais este ano

O Estado de S. Paulo, Circe Bonatelli, 19/ago

Vendas e lançamentos em alta e a perspectiva de juros baixos para o financiamento animam os analistas do setor imobiliário. Junho foi melhor do que o esperado em São Paulo, e fez com que o Secovi-SP (que reúne empresas do setor) revisasse as previsões de lançamentos na capital paulista: se antes, a expectativa era de estabilidade em relação ao ano passado, agora é de aumento de 10% ante 2018

Mercado imobiliário, enfim, esboça retomada

O Estado de S. Paulo, Aline Bronzati, Circe Bonatelli, Erika Motoda e Douglas Gabras, 19/ago

Com a inflação sob controle e a perspectiva de novos cortes nos juros básicos da economia até o fim do ano, a taxa cobrada de quem busca o crédito imobiliário caminha a passos largos para o menor nível da história - o que pode ocorrer já em 2020, segundo analistas do setor. Essa expectativa foi impulsionada pela maior concorrência entre os bancos e pela retomada dos financiamentos da Caixa Econômica Federal neste ano. O movimento já se reflete em alta de vendas e lançamentos.

 
 
 
 

webTexto é um sistema online da Calepino

Matéria impressa a partir do site da Ademi Rio [http://www.ademi.org.br]